Nova Greve Geral
Seg, 19 de Junho de 2017 07:58

nova-greve-final-junho

 

Nem os recentes escândalos envolvendo o nome de Michel Temer – que foi alvo das delações dos donos do frigorífico JBS, um dos maiores do mundo - fizeram com que o presidente ilegítimo desistisse de levar adiante a votação das reformas Trabalhista e da Previdência, que serão levadas a Plenário tão logo seja possível. Para lutar contra o maior ataque aos direitos dos trabalhadores, a Central Única dos Trabalhadores e demais centrais sindicais definiram que realizarão uma nova Greve Geral no dia 30 de junho, e pedirão a saída de Temer, eleições diretas e a paralisação dos projetos que visam alterar os direitos dos brasileiros.

Os líderes sindicais acreditam que a próxima mobilização nacional seja ainda maior que a Greve Geral do dia 28 de abril, principalmente porque atualmente a reputação de Temer e a crise política sofreram um agravamento. A preparação para a paralisação começa imediatamente, com a participação de todos os estados, panfletagem e diálogo com a população.

Caso o Congresso Nacional insista em ignorar a voz das ruas, mesmo com todas as manifestações por todo o país, e antecipar a votação das reformas, a data da Greve Geral também será antecipada. Mais uma vez o Sindicato dos Bancários de Guarulhos e Região participará ativamente das manifestações que defendem os direitos trabalhistas.

O objetivo é que as mobilizações definam o rumo do país e que o mês de junho torne-se um período de resistência, com assembleias em portas de fábricas e grandes empresas para que os brasileiros percebam que o trabalhador é o responsável pela estabilidade da economia no país, e maior adesão à Greve Geral. Um esquenta da Greve Geral está marcado para o dia 20 e deve reunir milhares de pessoas no Anhangabaú.