BB Truck é a grande novidade da reestruturação no Banco do Brasil

 

Se espelhando nos foods trucks, o banco colocou uma espécie de trailer com dois caixas, correspondentes bancários, no estacionamento da agência

Na quinta-feira (4), bancários do Banco do Brasil realizaram protesto em frente a agência do Sul da Ilha de Florianópolis, no Bairro Campeche. Durante a atividade os bancários dialogaram com clientes e usuários sobre a precarização no atendimento do BB, que ao invés de melhorar as condições de atendimento libera atuação de um correspondente bancário atuando ao lado da agência, sem as mínimas condições de segurança e acessibilidade.

No estacionamento do Banco do Brasil, na agência do sul da ilha de Florianópolis, está a grande novidade do banco. Seguindo a tendência do momento, o banco abriu um BB Truck! Sim, é isso mesmo! Se espelhando nos foods trucks, que viraram moda em Florianópolis, o banco colocou uma espécie de trailer com dois caixas, correspondentes bancários, no estacionamento da agência.

No início de mês de janeiro, o banco anunciou a chamada reestruturação, com o corte de 20% no número de caixas que atendem na região. Em contrapartida, abre espaço para os tais correspondentes bancários, expondo clientes e trabalhadores a uma situação de insegurança.

De acordo com André Luiz Alves, secretário-geral do Sindicato dos Bancários de Floripa e funcionário do BB, “a criação destes correspondentes bancários ataca os direitos dos trabalhadores e trabalhadoras e precariza as relações de trabalho, reduzindo salários, causando doenças e prejudicando a qualidade de vida da população. Não é um ataque apenas às conquistas históricas da classe trabalhadora, é também contra toda a sociedade brasileira, que vivencia, um processo de terceirização camuflado, com impactos diretos sobre a geração de emprego e renda, paralisando o processo de distribuição desta e de redução das desigualdades.”

Durante a atividade os dirigentes do Sindicato questionavam os clientes:  “você se sente seguro de sacar seu dinheiro ou ir pagar uma conta em um caixa instalado em um trailer no estacionamento do banco? E para o trabalhador, essa situação oferece alguma segurança? O que impede alguém chegar armado em um caminhãozinho desses?”

Cada vez mais o Banco do Brasil demonstra falta de cuidado e preocupação com o emprego do bancário e com o atendimento aos clientes. Ao invés de investir em segurança e atendimento, toma medidas paliativas e que só reforçam a omissão que a instituição tem tido, na prática, para com seus trabalhadores e correntistas. Na publicidade tudo parece lindo, mas na realidade o que temos é descaso e indiferença.

Fonte: Seeb Floripa