Itaú demite, Sindicato reintegra

No mês de julho, uma bancária do Itaú de Mairiporã com mais de 20 anos de banco foi demitida sobre alegação de redução de quadro. Acontece que o banco, com lucro recorde de 9,5 bilhões no último semestre, vem fazendo corte indiscriminado de pessoal. Nesse caso, por exemplo, a agente operacional, acometida de doenças profissionais havia sido operada de Síndrome do túnel do carpo em abril desse ano, e estava em pleno tratamento.

Prontamente, a Secretaria de Saúde do Sindicato entrou em ação, enviando a documentação ao RH e cobrando a imediata reintegração da bancária, fato que ocorreu no começo de agosto.

“Nossa luta é para evitar chegar nesse ponto, pois uma reintegração é sempre complicada porque a maioria dos bancos é insensível em relação à saúde de seus empregados”, informa Silvana Kaproski, diretora de Saúde do Sindicato. “Portanto, a prevenção e consequente tratamento em caso de doença tem que ser a palavra de ordem”, finaliza.