Demissão voluntária

Itaú divulga PDV para assistentes operacionais da área empresarial

O Itaú baixou no fim de novembro um Plano de Demissão Voluntária (PDV) para os assistentes operacionais da área empresarial (Emp) sem que houvesse qualquer discussão com o movimento sindical. O banco alega ser irreversível a aplicação do PDV.

O Plano será composto de uma indenização de até cinco salários, variando conforme o tempo de banco, mais 12 meses de concessão de vale alimentação e 36 meses de plano de saúde, incluindo o tempo previsto na Convenção Coletiva de Trabalho (CCT). O prazo para adesão vai até junho de 2015.

 

“Em reunião entre a Comissão de Empresa, formada por diretores sindicais e representantes do banco, reafirmamos nossa posição, que é contra qualquer tipo de Plano de demissão Voluntária”, avisa Gilmar Hermano de Oliveira, funcionário do Itaú e diretor do Sindicato dos Bancários de Guarulhos e Região. “Caso ocorra algum tipo de pressão por parte do banco, principalmente aos que estão em período de estabilidade, orientamos que não seja assinado nenhum acordo e que o Sindicato seja procurado para orientação”, destaca Gilmar.