Bancários terão direito a 20 dias de licença-paternidade

Os bancários que tornarem-se papais a partir de 2017 poderão gozar de 20 dias de licença-paternidade, caso o banco empregador tenha aderido ao programa Empresa Cidadã. Essa é uma das conquistas da Campanha Nacional 2016 e que foi inclusa na Convenção Coletiva de Trabalho (CCT), garantindo assim que o pai participe mais ativamente dos primeiros dias de vida da criança e apoie a mãe no período pós-parto.


Para garantir o benefício, o empregado precisa requerir, por escrito, a extensão da licença de cinco para 20 dias até dois dias depois do nascimento, além de comprovar a participação em atividade ou programa sobre paternidade. Àqueles que serão papais através do processo de adoção também têm direito, desde que a requisição aconteça no prazo de 30 dias após a adoção ou sentença judicial.